Greentech Challenge destaca startups de impacto ambiental

Pela primeira vez no América Latina, evento uniu negócios de sustentabilidade para debater futuro do mercado verde   

Aconteceu no dia 28 de novembro, no Cubo em São Paulo, a primeira edição latino-americana do  Greentech  Desafio. O evento, que fez parte da São Paulo Tech Week, busca fomentar a inovação de impacto ambiental positivo ao redor do mundo, apoiando o trabalho de startups dos países onde passa. Ao todo, essa edição contou com a participação de 120 profissionais de diversos setores, como inovação, investimentos e governo. 

Das 12 empresas brasileiras selecionadas para um bootcamp  de 3 dias, como mais votadas pelos participantes do evento foram a Mineração Verde , que trabalha com coleta de lixo reciclável via catadores registrados em rede colaborativa; uma  Biosolvit ,  que leva ao mercado suas tecnologias de alta absorção de óleo; ea  EcoPanplas ,  que reaproveita óleo de embalagens para que sejam utilizados novamente.  

O  Greentech  Desafio  foi criado pelo diretor do Green  Inovação  Grupo, o dinamarquês Martin  Petersen. Durante sua fala de abertura, Martin destacou-se a satisfação de estar no país. “Se você não liga para as pessoas, pense no seu bolso. Hoje não faz mais sentido fazer uma refinaria de petróleo, por exemplo ”, alertou. A abertura foi feita por ele e pelo fundador da Build  A partir de  Arranhar  e representante faz  Desafio  no brasil,  Tiago Brasil Rocha.  

O evento contou com grandes players, que discutiram a visão de fomentar empresas verdes como estratégia de atenção a negócios promissores e demandas futuras dos consumidores da indústria.  Um dos primeiros painelistas foi o Secretário de  Infra-Estrutura  e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido. Responsável pelo Projeto de despoluição dos rios Pinheiros e Tietê, Penido reforçou como o setor público pode agregar ao desenvolvimento de novas tecnologias.  

O presidente da SP Negócios, Juan Quirós, destacou que a São Paulo Tech Week hoje já é maior que a Londres Tech Week e trouxe os resultados de uma pesquisa recente do banco suíço UBS, que mostrou que os investidores brasileiros valorizam mais o meio ambiente do que o restante do mundo. Segundo o estudo, 97% têm interesse em empresas sustentáveis e que 65% já aposta nelas.  

 Ao longo do dia, foram realizados painéis para discutir empreendedorismo sustentável, possibilidades de aplicação do  blockchain  e o mercado de startups verdes. Os debates reuniram nomes como Francisco Jardim, sócio do fundo SP Ventures; a suíça alessandra  Sollberger, CEO da  Sempre  Saúde e referência em criptomoedas; Ricardo  Gravina, diretor da  Clima  Ventures; e Bruno Profeta;  cabeça  do fundo FIMA da  Inseed. “Podemos ter uma crise muito grande de refugiados climáticos. É um bom negócio fazer preservação ”disse o painelista Gilberto Ribeiro Filho, sócio da Vox Capital.  

 

O desafio  Greentech 

O grande destaque do evento foram como organizados de  arremessos  – apresentações curtas – das startups brasileiras selecionadas para o desafio. Durante os três primeiros dias – entre 25 e 27 de novembro – elas passaram por uma imersão com  mentores  Especialistas  de diversos segmentos na FEA-USP. Ao todo, o  Greentech  Desafio  verificar 200 inscrições de startups de todo o Brasil.  

As vencedoras foram  premiadas com a possibilidade  de assistirem aulas de mestrado em empreendedorismo na FEA-USP, 10 mil dólares para utilizarem na plataforma de desenvolvimento  Amazonas  Web Services e mentoria da  AdeSampa  (Agência São Paulo de Desenvolvimento), iniciativa da Prefeitura de São Paulo voltada para o empreendedorismo que criou recentemente o projeto  GreenSampa.  

 

Confira as outras nove startups selecionados e participantes do desafio: 

 

Sobre o  Greentech  Desafio: 

Evento dinamarquês que há 5 anos roda o mundo todo para buscar empresas e startups sustentáveis. É uma marca do Grupo de Inovação Verde, uma das empresas líderes em inovação verde. Grandes jogadores do setor participam de painéis para discutir o futuro deste mercado e 12 startups selecionam suas ideias de alta escalabilidade. Mais de 70% das startups que participaram do  Greentech  Desafio  aumentam o capital em cerca de 500 mil euros.